Neste post quero fazer um resumo da viagem para a Chapada dos Veadeiros, incluindo a passagem por Brasilia e o rápido pulo a Trindade e Goiânia, além de fazer as últimas considerações sobre os lugares que visitamos e deixar o roteiro que fizemos para ajudar quem planeja ir para lá.

A viagem para Chapada dos Veadeiros aconteceu em abril de 2017 e foi composta por algumas cidades.  Nós só tínhamos planejados 8 dias quando compramos as passagens, só que quando estávamos pesquisando surgiram várias cidades próximas que poderiam ser interessantes, como Goiânia e Caldas Novas, porém ao analisar o mapa nos deparamos com a realidade abaixo:

Percebam que se fossemos querer fazer tudo isso em 8 dias acabaríamos perdendo muito tempo e aproveitando muito pouco, desta forma precisávamos decidir com calma o que fazer.

Caldas Novas foi um lugar que nos chamou bastante atenção e pensamos seriamente em ficar alguns dias lá, mas na pesquisa por hotéis achamos que o valores estavam muito altos para o que queríamos pagar, então esse lugar foi o primeiro a ser descartado.

Então ao final o mapa do nosso roteiro ficou mais ou menos assim:

19/04 e 20/04 – Brasília

Congresso Nacional

Desembarcamos em Brasília por volta das 09:30, então tínhamos dois dias completos para aproveitar a cidade. Pegamos o carro no aeroporto, aqui uma dica para quem quer economizar, algumas vezes a locadora dá alguns mimos para quem faz aniversário naquele mês, no nosso caso conseguimos um upgrade de categoria, por conta do nosso aniversariante, então não custa nada perguntar.

Brasília apesar de toda a “sujeira” que vemos diariamente na TV é uma cidade muito bonita, com belas construções, lugares interessante para ver. Tive a sensação que o tempo que ficamos foi pouco e que a capital tem muito mais a ser explorada. Se tivéssemos mais tempo queria ter explorado mais, porém conhecemos os alguns dos principais pontos turísticos.

Na próxima passagem por lá, tentaremos reservar um tempo maior para explorar a área.

Hospedagem

Apart-Hotel

Esse quesito, gostei bastante do lugar onde ficamos. Era um apart-hotel que reservamos pelo Hotéis.com. Local tranquilo, com segurança, infraestrutura completa, piscina, SPA, estacionamento bem amplo, etc.

Foram bem prestativos quando tivemos que mudar de quarto, pois no nosso o ar-condicionado não estava funcionando direito. Bem próximo ao Palácio da Alvorada. Com uma visão magnifica de vários ângulos.

21/04 – Goiânia e Trindade

Arrumamos as coisas e caímos na estrada rumo a Goiânia e Trindade. A estrada é muito boa, comparada a outras que já pegamos. Como era feriado só conseguimos visitar os parentes que moram na cidade, a maioria das coisas estavam fechadas e não dava para dá nenhuma passadinha no comércio.

Depois de Goiânia seguimos para Trindade, cidadezinha bem bonita. Fomos conferir o Santuário do Divino Pai Eterno, que é muito grandioso e bonito. Ficamos apenas uma noite.

22/04 a 26/04 – Alto Paraíso

Depois de recompor as energias em Trindade pegamos a estrada novamente, agora rumo a Alto Paraíso nosso destino principal, na região da Chapada dos Veadeiros.

Como são quase seis horas e meia de viagem saímos super cedo, então quase não desarrumamos as malas para deixar tudo pronto para o dia seguinte. Como a viagem seria longa e iríamos passar por Brasília novamente, aproveitamos e compramos algumas coisas pra comer inclusive frutas maravilhosas como estas:

Esse encanto que nos causou as frutas de lá, pode provocar certa estranheza para quem não mora em Manaus, a questão é que aqui pagamos muito caro para ter frutas de qualidade, mesmo tendo uma diversidade enorme de frutas. Então não estranhem se em outros posts colocamos belas frutas, o motivo está explicado a cima e além disso amamos frutas.

No caminho para Alto Paraíso o tempo já estava se mostrando bem feio e que nos fez ficar um pouco temerosos, pois vimos que várias cachoeiras definitivamente não ficam legal com chuva, e foi o que aconteceu com Louquinhas no primeiro dia.

Estamos preocupados que esse mal tempo pudesse perdurar por mais dias e estragasse nossa programação. Mas, ainda bem que os dias que se seguiram o sol saiu com muita vontade.

mal tempo

Então em fim chegamos na Chapada dos Veadeiros, nos instalamos na nossa minicasa alugada pelo Airbnb, fomos recebidos por essa fofura.

Labrador

Depois de almoçar iríamos começar a nossa programação que era ir para a Cachoeira de Louquinhas que ficava bem perto e dentro da cidade de Alto Paraíso. Tentamos a sorte indo para lá, pois o tempo estava bem feio e ao chegarmos não tivemos nem coragem de entrar. Ou seja Loquinhas com chuva fica assim:

Fail - Louquinhas - Chapada dos Veadeiros

E durante essa viagem aprendemos mais uma coisa importante, por mais que que durante as nossas pesquisas as pessoas digam que tal cachoeira está bem perto, nem sempre é possível encaixar em um dia tão apertado, foi o que aconteceu com a Catarata dos Couros, que acabamos não conseguindo encaixar em nenhum dos dias.

No dia seguinte tínhamos o Parque Nacional para fazer, por ser um lugar sem igual temos um post especial sobre ele vocês podem conferir aqui para mais detalhes desse dia incrível e de muita superação.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Quando saímos do parque fomos conhecer o Vale da Lua, lugar incrível um daqueles que você se espanta de quão grandiosa pode ser a natureza e se dá conta da sua pequenez. Além de lindo, com uma das águas mais frias em que já tomei banho (se bem que as praias de Florianópolis não ficam atrás no inverno) e assim concluímos nosso segundo dia na Chapada dos Veadeiros.

Cachoeira de Loquinhas - Chapada dos Veadeiros

No dia seguinte, nos propomos voltar em Louquinhas e tentar a sorte novamente, aqui um parêntese, no primeiro dia que fomos estava impossível de tomar banho e ficamos com medo por não conhecer as águas e nem sua profundidade, assim conversamos com os administradores e pedimos o reembolso do nosso dinheiro ou pelo menos o direito de voltar outro dia, então conseguimos a segunda opção.

Ainda bem que voltamos por que o lugar é lindo e só foi a chuva que atrapalhou mesmo. A cachoeira é composta com vários poços, mas em todos é possível tomar banho.  Confiram alguns:

poços louquinhas - Chapada dos Veadeiros

A maioria são pequenas quedas, deixando a maior queda pra o final da subida.

poços loquinhas - Chapada dos Veadeiros

Saindo de lá paramos em São Jorge para almoçar e encontramos um casal de amigos que nos convidou para conhecer as águas termais no fim da tarde. Depois disso fomos para a Cachoeira Morada do Sol. Já dentro da propriedade onde fica a Cachoeira parte do caminho é feito de carro e o restante há uma trilha que termina na queda d’água, bem gostosa a caminhada e cachoeira muito boa, tanto para quem quer ficar mergulhado quanto só molhando os pés.

Cachoeira Morada do Sol - Chapada dos Veadeiros

Infelizmente ou felizmente nessa parte da viagem estávamos tão fascinados com a grandiosidade da natureza que acabamos esquecendo de registrar algumas coisas, o fim desse dia foi um exemplo disso. Depois de sair da Cachoeira Morada do Sol fomos relaxar nas águas termais da Fazenda Morro Vermelho, ficamos até bem tarde.

Encontramos várias dessas pilhas de pedras em vários lugares, mas principalmente nas águas termais.

Equilibrio das Pedras - Chapada dos Veadeiros

Enfim, chegamos ao dia mais esperado de toda a viagem. O dia do aniversário do Sr. Galvão e a tão esperada Cachoeira de Santa Bárbara, confiram o nosso aqui como foi esse dia tão especial.

Cachoeira de Santa Bárbara - Chapada dos Veadeiros

Considerações finais

Definitivamente, fechamos a viagem com chave de ouro. Todos os lugares que visitamos foram únicos, a Chapada dos Veadeiros, tem muito a ser valorizada pelo mundo, basta que para isso os turistas possam ter mais informações sobre este lugar imperdível.

Foi justamente a falta de informação que nos levou colocar na programação mais coisas do que seriam possível fazer, pois em alguns lugares mostram que os lugares são perto, mas não são, então pesquise bastante as cachoeiras do seu interesse e se elas tem a estrutura que os integrantes do seu grupo necessitam.

Digo isso, pois algumas são com acesso bem restrito e que podem dificultar pessoas com locomoção reduzida acessa-las. No quesito hospedagem também devo dizer que os preços praticados na região são bem elevados, tanto para quem quer uma viagem econômica como nós quanto para quem é mochileiro como o nosso casal de amigos, que encontramos no decorrer da viagem.

Também é outro ponto que necessita de alguma pesquisa para conseguir economizar. Mesmo essa viagem tendo muitas paradas, e com tempo curto, valeu super apena, mas começo a aderir a ideia de muitos nômades digitais: a slow travel, e para isso estamos trabalhando cada vez mais.

A Chapada dos Veadeiros, tem muitos encantos que necessitam de algumas visitas para serem explorados, assim como a região de Presidente Figueiredo aqui na região do Amazonas, que pretendemos trazer em breve um post com as principais cachoeiras para quem planejar vir conhecer.

Se desejar, também fizemos um vídeo de toda nossa viagem para a Chapada dos Veadeiros, confira aqui!

E vocês já conhecem a Chapada dos Veadeiros? Quais dicas tem acrescentar? Diga nos comentários adoramos receber contribuições.